O Voadeira Estradeira nasceu um blog sobre viagens (período incrível!). Depois se tornou um breve diário pré-casório e agora está migrando de tema de novo... sobre meus novos projetos literários, e também algo sobre ser mamãe pela primeira vez, sem desprezar as futuras viagens, claro! Muito confuso? Talvez, mas esse é o blog de alguém que escreve, jornalista de formação, atriz de teatro e escritora para o resto da vida. Seja muito bem vindo!

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Coisas que você vai aprender com seu filho

O Miguel tem me ensinado, e muito!
Depois da maternidade você nunca mais vai ter o mesmo tempo - na verdade ele não é mais seu. Dias e noites, tudo agora gira em torno da pessoinha que chegou e se apropriou de todas as suas horas, minutos e de toda a sua energia.
Outra coisa: se você já era uma pessoa prática, vai aprimorar ainda mais essa habilidade, se não era, vai aprender a raciocinar por esquemas, necessidades e prioridades. Qualquer atividade cotidiana será regida por um 'antes faço isso', 'depois faço aquilo' e também pela série de perguntas como 'é necessário mesmo?' ou 'posso deixar para lá'?
Sua mente vai mudar, não sei bem como, mas vai. Seu sono vai ser interrompido muitas vezes e preocupações com febre, alimentação e epidemias vão aumentar muito. Quinze minutos nunca mais serão corriqueiros, muitas vezes eles salvarão seu dia.
Se você ficava doente todo ano, vai perceber que quando se deu conta, não adoeceu - comigo foi assim, minha rinite anual na entrada do outono não apareceu esse ano, na verdade nem lembrei dela! Mães ganham resistência...
Na verdade seu eu não é mais só seu. Você vai até se ressentir e sentir falta dos dias só para você. É que você não tem a mesma importância - há um ser dependente e adorável que agora consome toda sua energia vital e que te faz, mesmo depois de uma noite em claro, seguir a vida, afinal, bebês acordam cheios de necessidades na manhã seguinte e você precisa ser forte e resistir para atender a cada uma delas.
Vai ser testada muitas vezes, principalmente no grau de sua paciência. O Miguel tem revelado meu gênio irado, impaciente e perfeccionista, que preciso lapidar para ser uma mãe mais calma e equilibrada.
Você vai valorizar ações simples que facilitam sua nova fase de vida. Um colo por dez minutos enquanto você lava o banheiro, uma ajuda com as compras, um presente para seu filho, um banho mais demorado, a aula de pilates...Tudo isso vai te aliviar e encher seu coração de gratidão. Nada é para você, mas ao mesmo tempo é.
Pegar coisas no chão, organizar bagunças, limpar melecas, sua habilidade de manipular frutas e legumes que não gostava vai expandir, você provavelmente vai ter banana entre os dedos, mamão nos cabelos e sua roupa sempre vai esconder uma mancha de algo incógnito. Também vai olhar com admiração as mães de dois ou três filhos... uau! Como elas conseguem?
Você vai ouvir a mesma música zilhões de vezes, vai ter que contar histórias quando sua vontade era fechar os olhos e simplesmente dormir. Vai caminhar pela casa escura com o bebê nos braços, muitas vezes chorando, e ao invés de gritar de raiva e sono, vai começar uma canção para ele se acalmar.
Doação, você não é mais dona de nada, tudo o que é seu agora é para ele, vai doar cada segundo de sua vida, e vai adorar porque depois de um tempo você perceberá sua imensa capacidade de aprender, de se desprender e de se doar cada vez mais para o outro. Essa prática diária vai te levar a outro lugar em você mesma, e apesar de todo esforço e cansaço, esse novo lugar em você irá te fazer uma pessoa um pouco melhor, mais próxima do real propósito de cada ser nesse mundo - o de se dar para alguém, voluntariamente, e de viver para algo que não é apenas você mesma. Sim, nossos filhos nos ensinam, e muito!


As janelas